Compartilhe!

O panorama da distribuição online está mudando, rápido, às vezes até demais para acompanhar. Além da concorrência, buscar equilíbrio no trabalho com OTAs e sites de metabusca entra na receita para atender à demanda do mercado. Assim como garantir ocupação da maneira mais lucrativa. Nesse caminho, o hoteleiro pode encontrar diversos desafios. A OTA Insight, empresa de data intelligence para hotelaria, separou dicas para os principais obstáculos na distribuição online.

Há uma relação de amor e ódio entre hoteleiros e esses gigantes da reserva, mas os números falam por si: As OTAs e os sites de metabusca são uma parte essencial na distribuição e não podem ser ignorados.

Mas como escolher com quem fazer parceria? É necessário analisar o mix de clientes de cada plataforma e ver se ele corresponde ao tipo de viajante que você está procurando.

  • Quais regiões eles têm acesso? Por exemplo, se você deseja atrair viajantes chineses é uma ótima oportunidade fazer parceria com uma OTA que seja específica para esse público.
  • Para quais faixas etárias têm acesso? Se você achar que os baby boomers são um mercado lucrativo, pergunte à OTA que porcentagem de seus clientes estão nessa faixa etária.
  • Para qual nicho eles têm acesso? Se você quer atrair viajantes em busca de negócios para se livrar do seu estoque de última hora, um OTA como o LateRooms é perfeita.

Então, como você faz a escolha final? Você deve escolher os gigantes (Expedia, Booking.com, Google e TripAdvisor) e deixá-lo assim? Infelizmente, seguir esse caminho não impede que os sites de reserva menos conhecidos comprem seu inventário por um revendedor. E acabem vendendo seus quartos de qualquer maneira, por qualquer tarifa, prejudicando-o ao longo do caminho.

Para garantir que as tarifas do seu hotel não sejam distribuídas dessa maneira tenha contratos fortes no lugar. E faça parcerias diretamente com mais OTAs para que eles não tentem comprar seu inventário de um revendedor, lhe garantindo controle total sobre seu inventário.

Há uma grande quantidade de dados que fluem através de seus canais online que podem ser aproveitados para gerar lucro para o seu hotel. É por isso que os hoteleiros se voltam para classificar as plataformas de compras e análise. Como saber quando fechar os canais de terceiros para mais reservas diretas ou deixar apenas a principal OTA aberta? É necessário ter os dados para confirmar que está tomando a decisão certa.

  • Estadia (LOS): Quantas diárias costuma gerar cada canal?
  • Dia da semana: Quais são os seus canais que geram negócios? Isto irá dizer quais os que lhe enviam negócios em oposição aos viajantes de lazer.
  • País: Quais países e tipos de lead times serão direcionados?
  • Tipos de quartos: Quais tipos de quarto seus canais costumam reservar? Há um padrão?
  • Prazo de entrega: Com que antecedência os seus convidados reservam e através de qual canal?

Embora seja necessário trabalhar com sites de reserva, você não pode confiar totalmente neles. É muito arriscado. Se eles têm uma parte grande, isso lhes dá vantagem para aumentar sua comissão. Outra preocupação é, se de alguma forma eles quebram, então você perdeu sua base de clientes. É por isso que você precisa investir em seu próprio site.

A pergunta é “como?”. Como você está sujeito às regras de paridade, a melhor maneira de conquistar os clientes nessa situação é oferecer um pacote competitivo. Pelo mesmo preço, adicione extras, como um upgrade de quarto, café da manhã gratuito ou um traslado gratuito do aeroporto. Além disso, verifique se você tem um mecanismo de reservas online em seu site para tornar o processo de reserva perfeito. O motor de reservas deve atender também aos hóspedes internacionais, permitindo a conversão de moeda e idioma.

Além disso, seu mecanismo de reservas deve ser capaz de se integrar a sua ferramenta de avaliação de preços. Assim, será possível monitorar todas as suas tarifas em um só lugar. Ter esses dados em um local central significa que você pode detectar quaisquer violações de paridade de tarifa. E então, atualizar suas tarifas de acordo, tudo em tempo real.

By Hotelier News